O Facebook decidiu retirar os “privilégios” que as Pages das empresas Farmacêticas tinham: até aqui, estas Pages eram a exceção à regra e podiam ser criadas de forma a não permitir comentários na Wall… De acordo com o Washington Post, A maior rede social do mundo concluiu que esta particularidade acabava por desvirtuar o propósito do próprio Facebook, de criar interação social e estimular o diálogo entre os seus membros.

Agora, na ausência de guidelines claras das entidades reguladoras, cabe às empresas farmacêuticas medir o risco e escolher (ou não) a melhor estratégia de comunicação nas redes sociais. Continuo a achar que há espaço para fazer um bom trabalho de brand building, disease awareness e community relationship nesta rede social, sem beliscar os princípios rígidos que regulam a comunicação das farmacêuticas. Let’s get digital!