Archives for posts with tag: twitter

Image

Eis algumas das melhores provocações digitais entre marcas que aconteceram no ano que termina…

Depois de muito se ter escrito sobre os limites à liberdade de expressão dos atletas olímpicos nas Redes Sociais, eis que surge a primeira “vítima” de um post no Twitter. A atleta grega Paraskevi Papahristou foi expulsa do comité olímpico do seu país depois de um comentário racista publicado nesta rede. Toda a história aqui.

Na próxima semana teremos novidades: juntámo-nos à Cision, uma das maiores empresas de monitorização e análise de informação do mundo, para lançar o Barómetro Social Media Portugal. Mensalmente serão analisados quatro temas, dois permanentes – Política e Futebol, e outros dois variáveis. No mês de março a análise recaiu nas marcas de Café e Cerveja. Facebook, Twitter, Blogs, YouTube e Fóruns de Discussão são os canais de comunicação observados em permanência.

Alguns dos tópicos em análise:

Política 

Qual o político mais referido nas redes sociais?

O ministro com maior notoriedade?

Qual o canal de comunicação mais utilizado pelos portugueses para falar sobre Política?

Em que dia se falou mais nas redes sociais sobre determinado político?

Futebol

Quem será o campeão do buzz nas redes sociais?

Falamos mais no Facebook ou no Twitter? Ou será que são nos blogs onde se discute mais de Futebol?

Será que os portugueses falam mais de Futebol ou Política nas redes sociais?

Café/ Cerveja

Qual a marca de Café/ Cerveja com maior presença nas redes sociais?

Quantas referências são geradas por estes setores ao nível de Facebook ou Twitter?

Será que os portugueses discutem estas marcas e temáticas na blogosfera?

Quais os dias e pretextos de maior buzz?

Os resultados apurados do Barómetro Social Media Portugal refletem uma análise diária e contínua ao longo de cada mês. Os highlights serão depois divulgados publicamente na primeira semana do mês seguinte. Para mais informações, contactem-nos!

A partir do momento em que as marcas entram no mundo digital tudo pode acontecer. A McDonalds teve a mais recente prova disso: uma campanha no Twitter que pretendia aproximar a marca dos clientes acabou por “recuperar” alguns dos mitos negativos associados a esta cadeia… É caso para dizer… “#McFail”.

 

 

 

Pela primeira vez, a PRWeek criou um ranking específico para as empresas de RP em termos de volume de negócios na área online. Este ranking teve como base o report anual Top 150 e inclui as agências que disponibilizaram dados quantitativos sobre a percentagem que o online representa no negócio de cada uma delas.

Sem grande surpresa vemos por exemplo o “gigante” Edelman em 5º lugar do ranking, com o online a facturar qualquer coisa como 2 milhões de libras, embora esta área represente apenas 9% do total do seu negócio de Public Relations. A We Are Social segue de perto a Edelman e focaliza 100% do seu negócio no online: com uma equipa de 30 pessoas factura 2 milhões de libras.

Entre os serviços mais contratados estão as online promotions e a gestão de reputação online. A gestão de canais e comunidades (principalmente Twitter e Facebook) é cada vez mais vista como um serviço de base das próprias agências de PR e não propriamente uma competência ou serviço especial. O artigo completo pode ser lido aqui.

O Twitter apresentou mais uma novidade: o Follow button para websites. O novo plugin já está a causar sensação no mundo digital, com mais de 50 grandes empresas a aderir logo no arranque. O botão, que permite seguir uma conta de Twitter sem sair do website que visitámos, é uma mais valia para o mundo 2.0, onde um segundo equivale a uma eternidade.

O objetivo é simples: saber no momento se já somos followers daquela pessoa ou empresa e facilitar o Follow, se ainda não formos. Menos desvios do site e mais fácil localização de contas de empresas e personalidades são algumas das vantagens.

O Twitter anunciou esta semana o plugin, bastante tempo depois de o WordPress reconhecer a potencialidade do botão. Leiam o release oficial aqui.

Lara Ribas

Por acaso já tinham reparado que o Google integra, agora, várias redes sociais nos resultados das pesquisas? Em parceria com o Twitter, Flickr e Quora o gigante está, cada vez mais, a render-se ao fenómeno da partilha e integração de conteúdos.

Para além disso, modificações ao nível do layout também foram efectuadas na medida em que os resultados deixam de aparecer, somente, por baixo da pesquisa para surgir, agora, um pouco por toda a página.  Mais aqui!

Núria R. Pinto

 

Este é mais um exemplo de como as redes sociais podem, de facto, mudar a forma como olhamos (com “olhos de ver”!) para o que acontece à nossa volta. A Campanha da BBH Underheard in New York pretende aumentar a awareness para a situação dos sem abrigos em Nova Iorque, um número que entre 2009 e 2010 cresceu 34% sem contar com as quase 40 mil pessoas que vivem em abrigos e outras instituições a de apoio.

Danny, Derrick, Albert e Carlos receberam 4 telemóveis com contas no Twitter e foram incentivados a “twittar” as suas experiências diárias e as dificuldades que enfrentam. A verdade é que, até agora, as contas não têm milhares de seguidores. O que têm são relatos fortes, sinceros, corajosos e bastante comoventes. Can this go viral?

Página de FacebookTwitter YouTube

Núria R. Pinto

Se houve algo que as redes sociais e a web 2.0 vieram reforçar foi a noção de liberdade de expressão, o impacto cada vez mais abrangente das mensagens que transmitimos e essa tremenda capacidade de as veicularmos em massa. Contudo, nem tudo são rosas e, em pleno séc. XXI, assistimos ainda a ofensas gravíssimas à liberdade de expressão: se ontem se riscavam folhas de papel hoje bloqueiam-se os acessos à rede.

Neste sentido, é de louvar a ação conjunta do Twitter e do Google ao desenvolverem uma ferramenta que permite aos cidadãos egípcios twittar apesar do bloqueio de acesso à rede por parte das autoridades.

“A empresa (Google) colocou à disposição três telefones internacionais nos quais os utilizadores podem deixar uma mensagem de voz que o serviço twitta instantaneamente com a tag #egypt. Estiveram envolvidos neste projeto um grupo de engenheiros do Twitter e do SayNow, sendo que a Google trabalhou neste projeto durante todo o fim de semana.

Com este sistema, os interessados podem ouvir as mensagens de voz deixadas utilizando os mesmos números de telefone disponibilizados ou podem visitar a página twitter.com/speak2tweet.” refere a Folha de S. Paulo.

Não percebo onde estavam as autoridades egípcias com a cabeça quando resolveram meter o pé na argola desta forma. Se tiveram que bloquear o acesso ao Facebook, Twitter e afins, e já sabiam do poder que possuem na sociedade atual, então deveriam saber que esta seria, de entre todas as opções, a última a considerar.

*Este artigo foi escrito ao abrigo do novo acordo ortográfico.

Núria R. Pinto

Depois da apresentação do Google Zeitgeist de 2010, é agora a vez do Twitter lançar a sua retrospectiva de 2010, ano em que foram registadas mais de 100 milhões de contas nesta plataforma.

Para além das celebridades (Who’s New), fica uma interessante referência aos trending topics do ano. Para ver aqui e acompanhar desenvolvimentos nas próximas semanas.

FR